Não têm o que comemorar…

Se sinto apenas o amargor no paladar

De tudo que provei

Nenhum fruto bom na árvore do conhecimento

Foram escolhas malfeitas ou destino selecionou erroneamente

Inalei a poeira branca no escrínio

Feita pelas sombrias Arpías

Escorreguei nos degraus rumo ao paraíso

Queda livre rumo ao desconhecido

Nasceram asas de anjo…

As arranquei negando minha salvação….

Neguei minha alma…

O amor…

Ao longe com desdém

Deixa, deixa cair…

Foi o que ouvi

 

Mateus H.

Anúncios