Aprendi conviver no cotidiano agitado, indagador e impetuoso. Mas guardando sempre o amor, amizade e gratidão. Não sou o sentinela da razão e nem o que vai preencher suas vidas, mas essas palavras que escrevo, refletem os efeitos de entender, o quanto é difícil conviver com outros seres humanos, animais que se julgam cientificamente racionais, observam os textos como um boçal no zoológico. O medo transborda com o impacto da leitura com sua realidade, fugindo como a presa do caçador, o que buscam ?  Verdades ou falsidades? Não se aterrem, é apenas autorreflexão.

Mateus H.

Anúncios